Resenha: Sangue na Neve — Lisa Gardner

Título: Sangue na Neve (Detective D.D. Warren #2)
Título Original: Love You More
Autor: Lisa Gardner
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416
Lançamento: 2013
Onde comprar: Buscapé

Sinopse:

A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples.

No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha?

D. D. Warren, a experiente detetive que acredita que desvendar um caso é como mergulhar na vida do criminoso, enfrentará mais uma investigação que a levará a uma busca frenética por uma criança desaparecida enquanto tenta encaixar as peças de um mistério familiar que a levará a quebrar os muros do corporativismo policial.
“Deitada sozinha na mesa, imaginei o quão profundo o escaneamento podia ir. Imaginei se ele veria todas as coisas que eu via quando fechava os olhos. Sangue aparecendo na parede atrás do meu marido, depois escorrendo até o chão da cozinha. Os olhos do meu marido abrindo-se de surpresa quando ele olhou para baixo, parecendo notar as manchas vermelhas surgindo em seu peito musculoso. ” — Pág. 62
Opinião:

Caramba, que livro!!!

Sangue na Neve é o terceiro thriller que eu leio esse ano, os outros dois, já resenhados no blog, foram No Escuro e Garota Exemplar, esse último um dos meus livros favoritos. Os três apresentam suas singularidades, me conquistaram de formas diferentes, mas Sangue na Neve foi um daqueles que eu comecei a ler e já sabia que seria um dos favoritos desde os primeiros capítulos. Ele é intenso, perverso, gelado..., mas o que o fez me agradar tanto, acredito eu, é a realidade de tudo, a trama muito bem elaborada, a criação psicológica dos personagens, os cenários e cenas descritos, a escrita muito gostosa da autora que carrega o peso, comum em alguns suspenses, somado a uma naturalidade que nem todos os autores conseguem dominar. A gente sente a tensão, o sangue se acelera nas veias, o coração dispara... é incrível.

Eu tive que parar de ler em alguns momentos para refletir algum acontecimento, tentava antecipar alguns, prever outros, mas a trama sempre caminhava para uma direção diferente, ou pelo menos me fazia crer que tudo o que tinha imaginado não iria acontecer.
“... matar alguém não é algo pelo que se deva receber agradecimentos. É um mal necessário que custa um pedaço de si mesmo e uma conexão com a humanidade que nunca se recupera. ” — Pág. 408
Eu me abstive mais uma vez de comentar partes do enredo para não atrapalhar os futuros leitores desse livro, um comentário mal colocado pode tirar toda a mágica do suspense, qualquer deslize pode ser fatal. Ainda mais quando tudo está coberto de neve...

Esse é o primeiro de muitos contatos que pretendo ter com os livros de Lisa Gardner, pois ela me fez acreditar que entende do assunto, ou pelo menos que estuda muito para escrever suas histórias, pois transmite uma realidade incomum se comparada a outros autores de suspense. Sangue na Neve é o 5º livro da autora que possui como protagonista a sargento-detetive D.D. Warren. Não foi nenhum empecilho não ter lido os livros anteriores, pois na narrativa não há nenhuma conexão com eles a não ser a personagem principal. O livro tem início, meio e fim, não deixa pontas soltas e pode ser lido tranquilamente.
“[...] O que ela mais queria, porém, era viver e respirar as últimas horas da vítima. Queria absorver a cena do crime em seu DNA. Queria se inundar com os menores detalhes domésticos, da escolha das cores até os enfeites decorativos. Queria montar e remontar a cena de uma dúzia de formas diferentes em sua mente, e queria colocar nela uma menininha, um marinheiro mercante como pai e uma trooper do estado como mãe. Essa casa, essas três vidas, essas últimas dez horas. Tudo se resumia a isso. Uma casa, uma família, um curso de colisão de múltiplas vidas com consequências trágicas. ” — Pág. 64
Tive alguns probleminhas com a minha edição. Devo admitir que eu só li Sangue na Neve esse ano porque uma amiga de um grupo de leitores do Whatsapp disse que fariam uma leitura conjunta dele nas férias e me convidou, aceitei e coloquei ele na minha TBR da Maratona Literária de Inverno (Obrigado Sil! Se não me convidasse, eu não teria lido esse livro excelente). Pouco antes de eu começar a leitura, fui mostrar o livro para um amigo e percebi que algumas páginas dos capítulos finais estavam em branco, totalmente, nem sequer os números das páginas tinham sido impressos, contatei a Amazon, onde comprara o livro, e mesmo já tendo se passado uns 4 meses que eu comprei o livro eles aceitaram a devolução, agradeço a eles também. Fui lendo o livro até o dia de devolver no Correio e terminei a leitura em PDF. Mas tendo o livro em mãos, não fossem as páginas em branco, que andei pesquisando e não encontrei mais ninguém reclamando, o livro tem uma ótima edição, é o primeiro da Novo Conceito que leio e gostei muito da qualidade dos materiais e da diagramação, a tradução e revisão foram muito bem-feitas e não encontrei nenhum erro perceptível. A capa é linda, (tenho uma queda por capas com neve, faltou só o sangue hahaha), mas segue a ideia de outros livros de suspense, que possuem uma silhueta de algum detetive. A frase da capa “Uma mulher é capaz de tudo para defender aquilo que ama” é ótima e tem muita ralação bem íntima com toda a história.

Eu preciso de mais! É o que tenho a dizer. Assim como a autora o livro leva
Deixem um comentário aí em baixo, seja quem já leu, seja quem se interessou, quero saber a opinião de vocês.

BookTrailer:
 

8 comentários

  1. Oi Matheus, estava esperando essa sua resenha! ahaha
    Estou com o livro aqui e queria saber se ele é bom mesmo e com sua resenha me deu coragem pra ler e tirar minhas próprias conclusões.
    Adorei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadp Juliano.
      Espero que goste! Boa Leitura.
      Abraços

      Excluir
  2. Oi.
    Caramba, eu já tinha a impressão que esse livro era bom, tanto que o comprei há algum tempo.
    Mas ainda não o li!!! Como alguns outros livros que vão ficando esquecidos na estante.
    Depois dessa linda resenha me sinto obrigado a lê-lo o mais rápido possível.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Diego! Fico feliz que tenha gostado da resenha. Recomendo muito a leitura, que comece já! Abraços

      Excluir

  3. Matheus eu é que agradeço pela sua
    companhia na leitura desse livro.
    Espero que você venha participar de outras leituras com o grupo novamente.
    Amei sua resenha.Também é a primeira ver que leio livro da Gardner e me surpreendi com ela, como você também mudei varias vezes de opinião, e a Gardner me enganou muito porque não acertei quase nada... Acho que não sou boa como detetive kkkk
    Sangue na Neve é ótimo, merece 5 estrelas.
    Parabéns pela resenha!! Já tinha lido outras resenhas suas antes e já virei sua fã. kkkkkk
    Valeu!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sil, vc é demais!
      Eu gostei muito de ler com vocês e em breve leremos mais juntos.
      Abraços

      Excluir
  4. Matheus sua resenha ficou ótima!! Parabéns!! :)

    Mas também né, fica fácil falar de um livro tão bom assim.
    Lisa Gardner escreve super bem e nos prende a cada capítulo com essa trama.
    Como mudamos de opinião no decorrer do livro né...
    Já podemos marcar uma leitura em grupo de Viva para Contar ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê, muito obrigado.
      Foi um livro ótimo para se ler em grupo mesmo, preciso comprar os outros livros da autora. Talvez na Black Friday. Daí podemos ler ano que vem. \o/
      Abraços

      Excluir

Topo